terça-feira, 15 de janeiro de 2008

NOVE MESES DE INTENSA ACTIVIDADE


Fundado em 10 de Abril de 2007, o Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades foi criado para ajudar a salvaguardar a arquitectura paisagística, a flora, a fauna,o património edificado e uma História de dez hectares de sonho, que resistem no coração da cidade, apesar de algum abandono e até degradação.

Constituído por moradores vizinhos da Tapada, associações ambientalistas e colectividades locais, o Grupo realizou até hoje várias acções de divulgação, nomeadamente uma caminhada com a população da freguesia, na Primavera, um painel na Feira de Artes e Ofícios dos Prazeres, pelo S. Martinho, uma intervenção distribuída à Comunicação Social e aos autarcas, na Assembleia Municipal de Lisboa e, ao longo da época natalícia, afixação de cartazes em estabelecimentos do comércio local.

Durante as eleições para a Câmara Municipal de Lisboa, duas das listas concorrentes (Cidadãos por Lisboa, encabeçada pela arquitecta Helena Roseta e CDU, liderada por Rúben de Carvalho) visitaram a Tapada, contactando com o Grupo, tendo a segunda apresentado, em sessão de Câmara, no final de Novembro, uma proposta - aprovada por unanimidade - no sentido de melhorar a gestão e preservação do espaço.

No passado dia de Reis, cinquenta pessoas participaram numa iniciativa de protesto cívico, face ao ultimato feito à Junta de Freguesia dos Prazeres (escassos dias após a decisão unânime do Executivo camarário), pela Direcção Geral do Tesouro, para a autarquia entregar as chaves das portarias, que assegura há 20 anos, função que tem proporcionado ao povo de Lisboa a entrada livre na Tapada.

A Tapada das Necessidades, vale a pena recordar, nem sempre foi de todos, interdição que, caso se consumasse a intenção daquele organismo estatal, proporcionaria ao Ministério dos Negócios Estrangeiros a conquista de um novo território, para adicionar ao palácio, onde viveram os últimos reis de Portugal e que apenas é acedido por funcionários, diplomatas, ministros e chefes de Governo ou de Estado.

A divulgação das actividades do Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades, no "Jornal de Notícias" e a presença no evento de 6 de Janeiro de representantes partidários, com assento na estrutura que gere os assuntos da cidade, como a vereadora Rita Magrinho e o deputado municipal Sobreda Antunes, ambos da Coligação Democrática Unitária, motivou reuniões com o Partido Ecologista Os Verdes e Bloco de Esquerda, que se realizarão a partir de hoje.

Texto e foto de LFM

Sem comentários: