quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

A Tapada das Necessidades Não Pode Fechar!






Com o título em epígrafe, apareceu hoje nas caixas de correio e em locais públicos da freguesia dos Prazeres, um comunicado assinado pela CDU, onde após ser recordado o valor daquele "espaço verde ímpar para a Freguesia dos Prazeres e para a cidade de Lisboa" se lembra que"o seu usufruto a toda a população foi conquistado há muitos anos com a acção da população e importa mantê-lo livre e sem condicionalismos institucionais de qualquer espécie".

Neste comunicado informa-se que "A Direcção Geral do Tesouro e Finanças pediu à Junta de Freguesia dos Prazeres para que lhe fossem entregues as chaves das portarias da Tapada, com o objectivo da gestão daquele espaço verde ficar dependente da secretaria-geral do Ministério dos Negócios Estrangeiros. O seu acesso não pode ficar condicionado!"

Lê-se ainda que "Por proposta da CDU foi aprovada por unanimidade uma moção na Assembleia de Freguesia dos Prazeres que chama a atenção para o estado de degradação da Tapada (...) Os vereadores do PCP visitaram a Tapada das Necessidades, ouviram a população e apresentaram na CML uma proposta que dê ao Município a responsabilidade de conservação, manutenção e gestão dos espaços exteriores da Tapada das Necessidades e que permita utilização de edificações abandonadas à Junta de Freguesia dos Prazeres, para albergar actividades de interesse para a população local. Esta proposta foi aprovada em reunião de Câmara por unanimidade."

A terminar, o comunicado sublinha que "A sua voz é também importante na defesa de um espaço único (...) Todos temos um papel importante a desempenhar para proteger este local! Visite a Tapada! (...) Junte a sua à nossa voz para continuarmos a ter um espaço verde de lazer de primeira qualidade que pode e deve ser usufruído por todos nós!"

Fotos: Rosário Fernandes

1 comentário:

ana disse...

O que dizer tambem da ordem de despejo em Dezembro de 2005 de dois inquilinos e ex-empregados da tapada? Um doente terminal de cancro acima dos setenta anos, e outro doente mental bipolar. A averiguar tambem o que motivou estas acções tão "sensiveis" e adequadas...
Parabens pelo vosso trabalho.