terça-feira, 19 de agosto de 2008

Notícia Sobre a Tapada no Jornal "Público"






Assinado por Catarina Prelhaz, surge na edição de hoje (19 de Agosto de 2008) do Jornal "Público", secção Local, página 15, a seguinte notícia:

Já há acordo para recuperar Tapada das Necessidades

Dez meses depois de se ter comprometido a decidir o futuro da Tapada das Necessidades, a Câmara de Lisboa vai discutir em Setembro a gestão e a recuperação daquele espaço verde da cidade. Segundo o gabinete do vereador do Ambiente, José Sá Fernandes (BE), a autarquia já chegou a acordo com o Governo e está agora a ultimar o protocolo que visa pôr fim ao estado de degradação em que a tapada está mergulhada.A quem caberá o destino da mata de dez hectares e quem pagará a sua reabilitação são questões ainda sem resposta, mas o Ministério dos Negócios Estrangeiros, que tutela o vizinho palácio das Necessidades, já tinha manifestado vontade de tomar conta da tapada, desde que o pelouro da Cultura financie a recuperação.

Mas o futuro da mata, cozinhado à revelia de uma das entidades responsáveis pelo espaço, está envolto em polémica. Embora continue a gastar 12.500 euros por ano para manter a tapada aberta, a Junta de Freguesia dos Prazeres foi arredada das conversações. "Faço perguntas e ninguém me diz nada. Temo que sejam os ministérios que têm destruído a mata a assumirem a sua gestão", critica o presidente da junta, João Magalhães Pereira (PSD).Sem informações e com igual grau de apreensão continuam os vereadores do PCP, que em Novembro levaram a câmara a aprovar por unanimidade o início das negociações com o Estado. "Foi prometida uma solução para Maio. Já interpelámos o vereador e nem uma resposta tivemos", lamenta o autarca comunista Carlos Moura."

Pesquisa e coordenação: LFM; Fotos de Rosário Fernandes e Hellen Dias.

Sem comentários: