sábado, 30 de maio de 2009

As Árvores da Tapada das Necessidades A Olaia Novo Artigo de João Pinto Soares


OLAIA (Cercis siliquastrum)
CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA

Reino: Plantae

Divisão: Magnoliophyta

Classe: Magnoliopsida

Ordem: Fabales

Família: Fabaceae

Género: Cercis

Espécie: Cercis siliquastrum

Na foto: Exemplar existente no recreio da Escola Fernanda de Castro, característico pela tonalidade das suas flores.

ORIGEM E LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA

A Olaia ou Árvore-de-Judas é uma árvore pequena com 10 a 15 m de altura, com uma copa achatada, nativa do sul da Europa e sudoeste asiático, comum na Península Ibérica, sul de França, Itália, Grécia e Ásia Menor.

O nome “Árvore-de-Judas” pode ter surgido por se pensar que foi num exemplar desta espécie, pequena e com poucos ramos, que Judas Iscariotes se enforcou após ter traído Cristo, mas poderá também derivar de “Árvore da Judeia”, nome da região onde era vulgar.

CARACTERÍSTICAS

No início da Primavera fica coberta de uma profusão de flores arroxeadas, que aparecem antes das folhas e nascem, por vezes, directamente do tronco. As folhas são reniformes e caducas. As fores são comestíveis e têm um sabor acidulado. Podem ser comidas em saladas. Os frutos são vagens contendo grande número de sementes muito apreciadas pelos pássaros.




Folhas e frutos das Olaias


Outro exemplar de Olaia na Tapada das Necessidades

EXEMPLAR CLASSIFICADO NA CIDADE DE LISBOA

Existe na cidade de Lisboa um exemplar de OLAIA classificado de Interesse Público, pela Direcção-Geral dos Recursos Florestais , no seguinte local:

Freguesia de São Domingos de Benfica

Parque Bensaúde

D. R. nº. 197 de 21/08/2004.

De salientar também a existência de um exemplar no Jardim Nuno Álvares (em Santos) que, embora não classificado, merece referência pelo seu grau de desenvolvimento.

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. João Pinto Soares 28 de Maio de 2009