segunda-feira, 13 de julho de 2009

AS ÁRVORES DA TAPADA DAS NECESSIDADES A PIMENTEIRA-BASTARDA

PIMENTEIRA-BASTARDA (Shinus terebinthifolius)
CLASSIFICAÇÃO CIENTÍFICA

Reino: Plantae
Divisão:
Anthophyta
Classe:
Magnoliopsida
Ordem: Sapindales
Família:
Anacardiaceae
Género: Shinus
Espécie: Shinus terebinhifolius




ORIGEM, LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA E CARACTERÍSTICAS


A Pimenteira-bastarda é originária da América do Sul e tem preferência pelas margens dos rios. Encontra-se de forma espontânea no SO da Europa, sendo também plantada como espécie ornamental. É uma árvore de folha persistente, tronco um pouco retorcido e casca escura e fissurada. Atinge os 8 metros de altura, com ramagem pendente e aromática. Folhas pinuladas ( folíolos dispostos dos lados de um mesmo pecíolo, fazendo lembrar a pena de uma ave) têm de 8 a12 centímetros de comprimento e 7 a 15 folíolos verdes e elípticos. As Pimenteiras-bastardas são dióicas, isto é, há árvores fêmeas e árvors machos. As flores surgem entre Maio e Julho. De cor branco-amarelado são pequenas e têm pouco interesse do ponto de vista ornamental, mas são apreciadas pelas abelhas. Produzem frutos dispostos em cachos, de cor vermelho claro, com um sabor próximo da pimenta muito apreciados pelos pássaros. As suas folhas fazem lembrar as de um arbusto mediterrânico da mesma família, a aroeira (Pistacia lenticus).



É bem conhecido dos visitantes da Tapada das Necessidades o canteiro onde se encontram as nove pimenteiras-bastardas centenárias, de grande porte, cujas copas entrelaçadas dão muita sombra e frescura. Para além das pimenteiras, há um conjunto de mesa de piquenique e quatro cadeiras metálicas e quatro bancos de jardim em madeira, constituindo um espaço de lazer por excelência.


Artigo e fotografias de João Pinto Soares

Sem comentários: