quarta-feira, 15 de julho de 2009

A Pimenteira-Bastarda e as Pilastras (Continuação do Artigo de João Pinto Soares)



Devemos aproveitar este nosso passeio pela Tapada, e porque ela não vive de árvores, para notar que de cada lado deste canteiro existem dois elementos de água, constituídos por pilastras de calcário rematadas, uma por uma grande taça em mármore da qual correria água de forma abundante, a outra por um leão, tendo ao centro uma pequena bacia de pedra e uma carranca de bronze que lançava água na bacia. Os leões têm nas garras, um as armas reais, o outro as armas da Congregação do Oratório. O conjunto destas quatro fontes, que não jorram água, são dos poucos elementos existentes na Tapada do tempo dos Padres Oratorianos formando como que uma entrada formal na antiga cerca conventual.


Entrada formal na antiga cerca conventual

As quatro pilastras de calcário rematadas, duas por uma grande taça em mármore, as outras duas por um leão, tendo ao centro uma pequena bacia de pedra e uma carranca de bronze (já desaparecida de uma delas)


EXEMPLARES CLASSIFICADOS NA CIDADE DE LISBOA

Não são conhecidos exemplares desta espécie classificados na cidade de Lisboa.


João Pinto Soares


Sem comentários: