sábado, 22 de agosto de 2009

Os Vidros Partidos da Estufa Através do Olhar de um Fundador do GATN




Fundador do GATN, Laurindo Santos enviou-nos estas imagens que mostram a degradação da estufa grande da Tapada das Necessidades, com muitos vidros partidos.
Há responsáveis que se regozijam, como lemos (e partilhámos aqui) que se regozijam com o sucesso deste espaço, onde o Teatro, o Cinema e o Jazz desde Junho foram acontecendo.
Só que o espaço é tudo - além da animação - e os frequentadores dos espectáculos musicais excitados com os DJ e a cerveja, segundo nos disseram, contribuíram para alguma vandalização (da Escola Fernanda de Castro, por exemplo).
Aqui ficam algumas imagens que o nosso amigo nos fez chegar. Para reflectir.
Bastava haver mais vigilância dentro da Tapada.
LFM (texto) Laurindo Santos (fotos)

3 comentários:

Anónimo disse...

Olá Amigos, eu que por acaso, também sou , como muitos outros, fundadora do GATN, há muito que constatei este problema que creio ter a ver com o facto de ser muito fácil passear à volta da cobertura da Estufa. Existe um pequeno portão , fácil de descobrir no meio de um "canteiro" muito mal cuidado e cheio de lixo, por onde tenho visto entrar fraquentemente crianças e adultos, sobretudo aos fins de semana. Até os actores da Casa da Comédia utilizaram esta entrada durante os espectáculos que ali realizaram em Julho. Não quero com isto dizer que tenham sido eles a fazer estes estragos.Estes vidros partidos , já se encontram assim há muito tempo , mesmo antes dos vandalismos na altura do Jazz.tem a ver sobretudo com a falta de manutenção na Tapada
Um abraço
Fátima Sá

oasis dossonhos disse...

Aos amigos que se têm manifestado em desacordo com a falta de manutenção na Tapada agradeço as intervenções, com este perfume de cidadania a que já nos habituaram. Primus Inter Pares e sempre alerta.
Bem Hajam
Luís (também um dos vossos)

Miguel Louro disse...

Como desde-sempre-habitual frequentador da Tapada das Necessidades e sem qualquer ligação ao GATN que não seja o interesse pela sua existência, a curiosidade pelos seus reais objectivos e a vontade de colaborar individual e apartidariamente com todos os que defendem, tal como eu, a recuperação, divulgação e aproveitamento da Tapada das Necessidades a bem da freguesia e da cidade... julgo ser meu dever informar, neste contexto em concreto, que a situação dos vidros partidos não é nova, antes sim recorrente.

Há já vários anos que com a mesma convivemos e julgo termos todos capacidade para compreender que se deve essencialmente a “brincadeiras” de adolescentes, por entre o seu acordar para a vida, nos jogos de força e de protagonismo grupal (vulgo “parvoíces”) que a todos caracterizam na referida idade.

A maldade é uma característica instrínseca ao ser humano, que se revela desde cedo sendo mais persistente na fase fulcral do crescimento. Só com um trabalho interior e a desaprovação da sociedade é a mesma retraída e transformada em proactividade e força positiva.

No que às fotografias aqui expostas concerne, posso afirmar com conhecimento de causa que as mesmas poderiam ter sido tiradas há já alguns meses (bem antes, portanto, da presença da Casa da Comédia ou de outras instituições e afins marcarem a sua presença na Tapada).

Igualmente considero que sendo (e pretendendo-se) a Tapada de e para Todos, não fará qualquer lógica restringir o acesso a determinados caminhos ou reentrâncias apenas a alguns.
Deveremos sim insistir numa adequada vigilância da Tapada das Necessidades, por pessoas competentes e com formação pedagógica, que actuem como protectores, educadores e dinamizadores do espaço.

Um Abraço,
Miguel Louro