terça-feira, 20 de abril de 2010

A Tapada das Necessidades Através do Olhar Poético de Zita Madeira
















A Tapada das Necessidades permite em qualquer época do ano desfrutar de uma paisagem extasiante.
Além do seu interessante passado histórico, presente na configuração do coberto vegetal e na estatuária, edifícios e proximidade com a última residência palaciana dos dos reis portugueses, o fantástico património que este espaço constitui, no contexto da capital, apresenta uma riqueza energética, de suavidade e silêncio fortes, polvilhado de gorgeios e rumores, que só a Natureza proporciona.

É pois com imensa satisfação que registamos a simpática oferta de Zita Madeira acerca desse "espaço fabuloso que é a Tapada das Necessidades".

De acordo com a proposta que esta amiga nos fez, de divulgarmos o seu olhar no nosso bloge, aqui está o fruto desse olhar tão poético que partilha com todos a pujança daqueles 10 hectares e a harmonia que todos podemos usufruir.

O convite está implícito a todos os lisboetas para virem descobrir a Tapada, nos próximos feriados e fins de semana, agora que a Primavera começa a ganhar alguma consistência em termos climáticos, mostrando tanta beleza.
E não são precisas mais palavras, porque as imagens traduzem bem o que dizemos.

Texto de Luís Filipe Maçarico; Fotografias de Zita Madeira

1 comentário:

marina disse...

Boa tarde,

Parabéns pelo vosso belíssimo trabalho de manutenção e cuidado deste espaço verde tão bonito.
Gostaria de saber, no entanto, porque proíbem a entrada de cães com trela na tapada?
Obrigada