sexta-feira, 19 de agosto de 2011

Restaurante de Luxo na Tapada: Uma Intenção que Ignora a Maioria dos Visitantes!


Espaço gradeado que contém o antigo equipamento
onde se situava o zoo da Tapada,
que Sá Fernandes
pretende transformar em
restaurante de luxo. (foto
de LFM)


O Vereador do Ambiente e Espaços Verdes da Câmara Municipal de Lisboa pretende instituir no lugar do antigo jardim zoológico da Tapada das Necessidades um restaurante de luxo.
Recentemente o jornal "Expresso" fez eco desta intenção.
O Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades discorda desta decisão e apela aos lisboetas e outros amigos, frequentadores da Tapada, que manifestem o seu desagrado para com esta medida, caso também não concordem.

Toda a gente faz falta, quando se trata de mostrar aos Senhores, - que pensam que são Deuses, - que não podem concretizar todos os caprichos e disparates que lhes vêm à cabeça.
Ser eleito é realizar os sonhos colectivos.
Beneficiar apenas uma parte diminuta dos cidadãos, é trair a confiança dos que pensavam ter escolhido uma outra postura, em prol da maioria, do bem estar colectivo, ao votar.

GATN

4 comentários:

Manuel Silva disse...

Estarei disposto em participar em todos os movimentos, que ajudem a contrariar e fazer vêr que em lucal de lazer, onde crianças pretendem e gostariam de aprender sobre a natureza e fauna que ainda pode-mos contemplar em locais publicos, desde que os poderosos pensem um pouco na crise de valores mas não só monetarios. Fico na escuta desta evolução e se ficar nalgum Face Book, seria uma boa maneira de passar a mensgaem.

Anónimo disse...

Bem Haja Amigo Manuel por esta solidariedade. É bom sabermos que estamos em sintonia com as preocupações do povo que trabalha e paga impostos. Abraço e que traga os filhos à Tapada muitas vezes.
GATN

Anónimo disse...

No parque da Serafina cometeram o erro, há anos, de lá colocar um restaurante que nada tinha a ver com o local.Andaram aflitos e com passar do tempo lá fizeram umas adaptações que nunca passaram de remendos. Aqui parece que o erro ainda vai ser maior.Restaurante ou esoplanada sim mas que tenha que ver com o espirito do local.
Um abraço e obrigado.

Pedro Nunes disse...

Sou morador da freguesia e frequentei dos 3 aos 9 na escola que se encontra dentro da tapada, a 128. A minha feliz juventude deveu-se em muito à envolvência na natureza e todas as actividades que fazíamos tanto no ATL como na primária. Considero-me um sortudo por a ter frequentado.

Sempre que posso, levo gente portuguesa e estrangeira a conhecer o lindo jardim, esquecido durante tanto tempo.

Sempre me questionei o facto de um dos jardins mais bonitos de Lisboa ser pouco falado ou conhecido, e fico feliz que existam pessoas que se preocupem com o mesmo.

Contudo, devo dizer que não discordo com a ideia de ter restaurantes (de luxo ou não) dentro do jardim. Acho que se as coisas forem bem feitas, a tapada só tem a ganhar com isso. Creio que seria óptimo ter dinamismo e vida dentro da tapada (desde que não seja exagerado). Em todo o mundo são vários os exemplos de casos de sucesso idênticos como por exemplo os caso das centenas de castelos franceses do vale do loire ou mesmo o caso de versailles. Neste último já assisti a convívios de cooperativas ou irmandades.

Não percebo o porquê do senhor Manuel Silva dizer que as crianças não podem aprender a natureza se existirem restaurantes. Não percebo como um restaurante impede as pessoas de levar os filhos à tapada.

Mais uma vez dou os parabéns aos criadores deste blog. Vou passar um leitor assíduo num ponto importantíssimo tanto para a freguesia como para um local que tantas boas memórias me trazem.