domingo, 26 de fevereiro de 2012

Banditismo e Abandalhamento








O banditismo que acontece num espaço histórico, num património da Comunidade, como é o caso da Tapada das Necessidades, relativamente ao qual temos dado notícia, alastra em tempo de crise, com o Estado a cortar na segurança, no policiamento, perdendo-se a garantia que aqueles 10 hectares, que nos foram legados pelos nossos antepassados, se mantenha, sem degradação.
A destruição manifesta-se em diversos níveis: vidros da estufa circular espatifados, floreiras derrubadas e partidas, rivalizando com a degradação dos caminhos, que voltam a evidenciar buracos, de diâmetro variável.
Num lago verifica-se um estaleiro de obras, mas nem isso dissuadiu os vândalos: há por ali várias floreiras tombadas....
Entretanto, um pai bateu num trabalhador que lhe terá chamado a atenção sobre a interdição de uso de bicicleta, dada a permanência de muita criançada, não vá acontecer algum atropelamento.
Muitos dos que se ficam pela fruição do relvado, pouco depois da entrada, nem se apercebem do que se passa mais à frente, mas a verdade é que o abandalhamento é visível a quem esteja atento e é triste constatar que a Câmara Municipal de Lisboa /Ambiente e Espaços Verdes se tenha ocupado nos últimos meses a congeminar um restaurante para ali, deixando por resolver uma vez mais a segurança, o portão norte a descoberto, permitindo um vandalismo que poderá depois justificar condicionamentos futuros.
Que Fado, o nosso, com a falta de civismo de uns e a esperteza de outros, prejudicando ambos a Comunidade...
Quando nos livraremos de tanta maldade?
FAV (texto e fotos)

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Jardins da Freguesia dos Prazeres


Durante duas Quintas-feiras consecutivas, o GATN colaborou com a Junta de Freguesia dos Prazeres no Projeto: “Jardins da Freguesia dos Prazeres”, levado a cabo pelos alunos da EB1 Nº 18 e integrado num programa mais vasto designado “ASSEMBLEIA MUNICIPAL DAS CRIANÇAS DE LISBOA”.
Consideramos este trabalho muito interessante pois vai permitir aos nossos jovens participar ativamente na resolução dos problemas da cidade de Lisboa.
Pinto Soares

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Mais Atrocidades




A degradação na Tapada das Necessidades acentua-se.
António Saraiva fez-nos chegar mais provas da maldade de vândalos, que a coberto da falta de vigilância, procederam às atrocidades, bem patentes nas imagens.
Porque razão a CML continua sem agir, entretendo-se com concursos falhados, para anexar uma parte da tapada, com o fito de introduzir naquele espaço comedouros, de mais ou menos luxo, que a concretizarem-se vão trazer outro género de perigos...

Texto: LFM. Fotos: AS.

Selvajaria e Impunidade ou a Salvaguarda Inexistente





Adicionar imagem











Recebemos de um morador da freguesia dos Prazeres, - Afonso Reis Cabral - que habita perto da Tapada das Necessidades uma sentida mensagem ( integrada na caixa de comentários de um post anterior) a que damos o devido relevo, enquanto testemunho de um também Amigo deste espaço histórico.



"Caros Amigos da Tapada das Necessidades, Como vos disse num mail de há poucos meses, mudei-me para a frente da Tapada e costumo lá passear todos os dias. Qual não é o meu espanto quando, depois de uma semana e meia de ausência, volto aos meus passeios e reparo que pelo menos três daquelas belas e grandes floreiras de mármore haviam sido vandalizadas. Não consigo precisar o sítio sem um mapa, mas são aquelas que se encontram depois do relvado, à direita (quem entra na portaria sul e vai em direcção à casa do regalo). Uma delas está atirada para o chão e tem a base completamente partida, onde se vê o mármore branquíssimo. As outras duas, um pouco depois, encontram-se tombadas e julgo que sofreram danos de lado aquando do impacto. Indignado, dirigi-me à portaria onde me disseram que de facto tinha havido vandalismo e que, para além das que referi, foram afectadas ainda mais duas, pelo menos. É o que dá o estado geral de desleixo e de falta de supervisão. Não há meios, não há respeito, não há nada. Enfim, achei meu dever informar-vos, caso não soubessem. A quem posso fazer participação? À Câmara? Servirá de alguma coisa? Duvido.



Muito obrigado pela atenção, qualquer coisa é só dizer.



Afonso Reis Cabral



(Depois de vos mandar este texto por mail, reparei que já tinham a informação sobre o vandalismo no blog. No entanto, penso que as fotografias não transmitem a verdadeira dimensão dos danos, já que não se vêem as floreiras.)"



Entretanto, o nosso amigo Engenheiro António Saraiva, sempre atento àquele território, de uma flora e fauna magníficas, fez-nos chegar imagens do recrudescimento deplorável dos atentados ao património, que se sucedem, sem qualquer intervenção, da CML, que deveria assegurar condições de segurança e salvaguarda, pondo cobro à destruição. Uma das formas facilitadoras do vandalismo é a convidativa entrada pela Rua do Borja, sem qualquer protecção, contra os adeptos da selvajaria.



Aqui ficam estes sinais, à espera que as entidades saibam ler, e actuar, de acordo com as suas responsabilidades. Em vez de propaganda, gostaríamos de ver realizações, ajustadas à preservação de um bem que é de todos.




LFM (texto) A.S. (fotos)

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

VANDALISMO NA TAPADA DAS NECESSIDADES




É com grande preocupação que o GATN assiste ao aumento dos atos de vandalismo sobre o património da Tapada e a atentados à segurança física de quem tem a seu cargo a sua defesa.
Tal situação tem se vindo a agravar desde a abertura do acesso Norte à Tapada e é devida também à cada vez menor existência se guardas e vigilantes no seu interior.
Pensamos que é urgente tomar medidas antes que esta situação se torne insustentável.
Pinto Soares

OBRAS DE REQUALIFICAÇÃO DO LAGO DUQUE DE LAFÕES


Dando cumprimento ao Plano de Intervenção e reabilitação da Câmara Municipal de Lisboa para a Tapada das Necessidades, está em execução a recuperação do lago circular (Duque de Lafões) e do muro de enquadramento / Átrio – Grotto, facto que o GATN regista com agrado.
Pinto Soares