terça-feira, 28 de agosto de 2012

Visita Guiada à Tapada Sábado 1 de Setembro, pelas 15 horas

No próximo sábado 1 de Setembro, realiza-se nova caminhada, com guia para o visitante interessado, com informação sobre a história, o património construído e ambiental deste espaço verde, que é uma referência nas cidade.
Se pretender fruir a Tapada das Necessidades, basta-lhe - e sem qualquer pagamento, neste primeiro sábado do mês, pelas 15h, concentrar-se na portaria sul da Tapada, Largo das Necessidades.
Sábado 1 de Setembro, portanto, tem uma nova possibilidade de conhecer este espaço.
 

OUT JAZZ NA TAPADA: SERIA BOM SE NÃO HOUVESSE DESACATOS...

À semelhança dos anos transactos, vai ter lugar nos Jardins da Tapada das Necessidades, todos os Domingos do mês de Setembro, às 17,00, o espectáculo musical OUT JAZZ 2012.

Também à semelhança dos anos anteriores, o GATN receia que possam acontecer actos ou atitudes menos condizentes com o espírito que envolve aquele espaço natural.

Consciente dessa possibilidade, o GATN teve já uma reunião com o Sr, Presidente da Junta de Freguesia dos Prazeres, Eng. Magalhães Pereira, onde teve a oportunidade de expor as suas preocupações, que se prendem fundamentalmente com os horários e com a vigilância, a fim de evitar actos de vandalismo sobre o património da Tapada e agressões aos funcionários da Junta de Freguesia dos Prazeres que aí prestam serviço, sendo  responsáveis pela Portaria SUL da Tapada.

Garantiu-nos o Sr. Presidente que iria tomar  as medidas necessárias junto das entidades competentes.

Os membros do GATN estarão atentos.

JPS

Pós Graduação em Jardins e Paisagem: Abordagem Multidisciplinar com Estágio

Face à adesão e resultados de excelência obtidos na Pós-Graduação em JARDINS e PAISAGEM, a Faculdade de Ciências Sociais e Humanas continua a apostar nesta nova área de estudo com a abertura da Pós-Graduação pelo segundo ano consecutivo no próximo ano letivo - 2012/2013.
A Pós-Graduação em Jardins e Paisagem, através de uma abordagem multidisciplinar da História da Arte, Geografia, Arquitetura Paisagista, Antropologia e História, proporciona uma formação profissionalizante de qualidade, que prepara especialistas e técnicos para trabalhar nos setores que detenham a tutela de jardins históricos e parques naturais. Conclui-se a formação com uma visita de estudo a jardins e parques naturais nacionais ou internacionais.
O curso, com início em Outubro de 2012, compreende um estágio incluído na unidade curricular de Projeto, no qual o aluno desenvolverá um projeto individual em consonância com o local onde está a realizar o estágio.
Os trabalhos de Projeto podem ser tão variados quando um programa de animação cultural para um jardim histórico, realização de um folheto de divulgação, projeto de manutenção de um parterre de buxo barroco, reinterpretação com vista à recuperação de um labirinto setecentista, levantamento dos teatros em jardins, avaliação de uma paisagem agrícola com vista ao ordenamento do território, realização de um programa de visita virtual para iphone ou ipad, ou um plano de gestão/programação de um parque natural.
Aposte numa área cheia de oportunidades e na qual a concorrência ainda não é muita.
Para mais informações consulte: http://jardinspaisagem.blogspot.com


quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Curso de Guias do Jardim Botânico 2012

CURSO DE GUIAS DO JARDIM BOTÂNICO 2012

O curso de Guias do Jardim Botânico do MNHN, ministrado por Alexandra Escudeiro, Bióloga do Jardim Botânico do MNHNC terá lugar de 3 de Setembro a 1 de Outubro de 2012.

O seu objetivo é a formação de Guias habilitados a orientar visitas temáticas ao Jardim Botânico.

As aulas, teórico-práticas, serão leccionadas segundas e quintas, das 18h00 às 19h30 e das 18h00 às 20h00, respectivamente.

Este curso é direccionado aos licenciados em Biologia e áreas afins ou aprovados em cadeiras de Botânica do Ensino Superior. Ainda assim, outros candidatos serão, previamente, sujeitos a entrevistas para admissão no curso. O período de inscrições no curso decorrerá a partir de agora até 17 de Agosto; os candidatos devem enviar o Curriculum Vitae com uma foto para geral@museus.ul.pt e preencherem o formulário de inscrição em:



O investimento na inscrição é de 110€ por pessoa.

Os melhores alunos deste curso serão laureados com o prémio «Brotero 2012». Este foi instituído pela Liga dos Amigos do Jardim Botânico para comemorar o centenário da edição da primeira Flora de Portugal dos tempos modernos.

O Jardim Botânico situa-se no centro histórico de Lisboa e o seu ambiente constrói-se em torno de plantas repletas de significado e provenientes de todo o mundo.

Lisboa, 16 de Julho de 2012

Alexandra Escudeiro
Jardim Botânico da Universidade de Lisboa
Morada: Rua da Escola Politécnica, 58
1250-102 Lisboa
Tel.: 213921896
E-mail:
maescudeiro@museus.ul.pt
FOTO: Liga dos Amigos do Jardim Botânico
 
--
LIGA DOS AMIGOS DO JARDIM BOTÂNICO
Rua da Escola Politécnica, 58
1250-102 Lisboa

Tel./Fax: 21 392 18 28
http://www.jb.ul.pt/ http://amigosdobotanico.blogspot.com/
O Jardim Botânico de Lisboa está no 2012 WORLD MONUMENTS WATCH
www.wmf.org

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O Carinho dos Visitantes

Imagem recolhida durante a visita guiada de 4 de Agosto de 2012.
 
O carinho dos visitantes para com os animais da tapada.
 
Recuando nos tempos, faz lembrar uma  obra de um célebre pintor romântico.
 
Pinto Soares

sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Passeio com Guia pela Tapada das Necessidades Sábado 4 Agosto às 15h

Em 2012, as visitas guiadas à Tapada das Necessidades decorrem todos os primeiros sábados de cada mês.

Após as visitas ocorridas entre os meses de Abril a Julho, ainda vão ser realizadas, amanhã 4 de Agosto, e depois em 1 de Setembro e 6 de Outubro, novas caminhadas, que brindarão o visitante interessado, com uma panóplia de conhecimentos da história, do património construído e ambiental deste espaço verde, que é uma referência nas cidade.
Se pretender fruir a Tapada das Necessidades, basta-lhe - e sem qualquer pagamento, num dos primeiros sábados de cada mês mencionados, pelas 15h, concentrar-se na portaria sul da Tapada, Largo das Necessidades.Amanhã, portanto, tem uma nova possibilidade de conhecer este espaço.
 
Carlos Bolacha, animador destes percursos, apresenta assim os aliciantes destas visitas, para os visitantes:
"Passeio pela antiga cerca do Convento das Necessidades num percurso pela história e botânica local.
Um dos mais belos e diversificados jardins de Lisboa, talvez o menos conhecido da maioria dos seus habitantes, albergando espécies vegetais diversificadas e encerrando em si anos de história que transformaram aquela que ainda hoje será uma das maiores cercas conventuais de Lisboa num jardim pleno de surpresas.
Visita grátis sem inscrição prévia."

Estes passeios têm o patrocínio do GATN e da Junta de Freguesia dos Prazeres.

Excelente e refrescante visita a todos!

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

RELACIONAMENTO DA CONDESSA DE EDLA COM A TAPADA DAS NECESSIDADES, SINTRA E A FREGUESIA DOS PRAZERES

Elise Friederike  Hensler,  nasceu na Suíça em La Chaus-de-Fonds, Neuchâtel, em 22  de Maio de 1836 e faleceu em Lisboa, na Freguesia do Coração de Jesus, em 21 de Maio de 1929, tendo recebido na morte o tratamento e as honras de uma figura de Estado; a rainha D. Amélia e o deposto rei D. Manuel II mandaram o visconde de Asseca como seu  representante  ao funeral.

Percurso de vida

Aos doze anos, emigrou com a família para Boston, nos Estados Unidos, onde  recebeu uma cuidadosa educação. Amante das artes e das letras, terminou os seus  estudos  em  Paris. Ao longo  dos anos tornou-se fluente em sete idiomas. Além de cantora  e actriz,  Hensler era escultora, ceramista, pintora, arquitecta e floricultora.

Após o término da sua educação, Hensler actuou no Teatro alla Scalla, em Milão, Itália. No dia de Natal de 1855, em Paris, aos dezanove anos, deu à luz uma menina, batizada Alice Hensler, cujo pai era desconhecido, sendo provavelmente um conde de Milão, do qual esteve noiva.

No dia 2  de Fevereiro de 1860, Elise chegou a Portugal como membro da Companhia de Ópera de Laneuville para cantar noTeatro Nacional de São João, no Porto. Actuou  em seguida no São Carlos, em Lisboa, no dia 15 de Abril de 1860, interpretando o pagem Óscar da ópera “Um Baile de Máscaras”, de Verdi. D. Fernando II, presente à  sessão, apaixonou-se pela bela cantora, então com vinte e quatro anos.


Elise Hensler e D. Fernando II, rei  de Portugal

Em 10 de Junho de 1869, desposou  Fernando II,  em Benfica, na capela do palácio de S. Domingos. Recebeu o título de condessa de Edla dias antes da cerimónia, concedido por Ernesto II, Duque de Saxe-Coburgo-Gota. Foi  a segunda esposa de Fernando II  de Portugal, viúvo de D. Maria II. Mulher culta, dedicou-se com  o marido ao apoio de vários artistas, entre eles o mestre Columbano Bordalo Pinheiro e o pianista Viana da Mota.
 
Vida com D. Fernando II

O casal gostava de se refugiar em Sintra, onde D. Fernando tinha comprado o abandonado Mosteiro de Nossa Senhora da Pena e iniciou sobre os 80 hectares adquiridos, com a cumplicidade da condessa de Edla, a construção de uma das obras  mais marcantes do romantismo em Portugal. As plantações do Parque da Pena intensificaram-se por  volta  de 1869, tendo Elise procedido à introdução de espécies arbóreas naturais da América do Norte.

Também em Lisboa, a grande paixão do rei pela botânica e os largos conhecimentos   que tinha sobre esta ciência, levaram a  que, tendo chamado o jardineiro francês Jean Baptiste Bonard (1841), tivesse levado a cabo um trabalho que transformou radicalmente o aspecto dos 10 hectares da Tapada das Necessidades.

A importação de plantas destinadas aos jardins das  Necessidades e da Pena é  talvez  a  parte  mais  bem documentada da contribuição do rei para o incremento da arte de construir jardins.

É de salientar, no entanto, que D. Fernando escolhe para a Pena  uma vegetação   menos exuberante que   para   as Necessidades,  na  qual as  palmeiras  são   a  grande  novidade. Para  Sintra são as camélias, os  redodendros  e  as  grandes árvores  resinosas  de origem americana ou asiática,

Na zona ocidental   do Parque  da Pena, em 1864, a condessa iniciou a construção de um chalé, o qual ela mesma  projectou  em estilo dos chalés alpinos, localizado face ao Palácio da Pena, mantendo com este uma importante relação visual. Em 1999, o chalé  da condessa de Edla foi  consumido por  um incêndio, estando neste momento aberto ao público depois de um processo de restauro.

Morte

Em 1885, D. Fernando faleceu e, em seu testamento, deixou à  sua viúva todos os seus bens, incluindo o Castelo dos Mouros  e o Palácio  da Pena, ambos em  Sintra. Foi D. Carlos I que, pagando 410 contos à condessa, conseguiu  recuperar  os dois castelos.

Elise  Hensler, depois disso abandonou Sintra e passou a viver com sua filha Alice, que se casou com Manuel de Azevedo Gomes. Faleceu na freguesia do Coração de Jesus, em  Lisboa, aos noventa e dois anos.

O seu jazigo encontra-se no cemitério dos Prazeres, em Lisboa, e recria o cenário verde da Serra de Sintra, que ela tanto  amava. Este jazigo, localizado na rua 2A com o n.º 6399, é da autoria de Raúl Lino sendo composto pela sobreposição de blocos irregulares de granito provenientes da serra de Sintra, assentes numa base quadrada de calcário, envolta em densa vegetação e encimados por uma réplica da Cruz Alta que se  encontra no sítio mais alto do Parque da Pena, em Sintra.



Túmulo de Elise Hensler, condessa de Edla no cemitério dos Prazeres.


Bibliografia
Teresa Rebelo, Condessa de Edla : a cantora de ópera quasi rainha de Portugal e de Espanha.
Lisboa: Alêtheia Editores, 2006 (ISBN 989-622-031-X).

Pinto Soares