terça-feira, 10 de dezembro de 2013

NATAL FELIZ

O Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades deseja a todos um Natal Feliz.

Na imagem: Escultura da Senhora do Viso (Santa Marta de Penaguião)

NOTÍCIAS DA TAPADA

 
A Tapada das Necessidades e os lisboetas estão de parabéns com o fim das bem conseguidas obras de restauro da Estufa Circular, Casa do Fresco e Muro de Suporte de Terras, levadas a efeito pela Câmara Municipal de Lisboa.
 
Pinto Soares

segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

AS AVES DA TAPADA DAS NECESSIDADES

AS AVES DA TAPADA DAS NECESSIDADES

O PATO-REAL
Anas plathyrhynchos
 
  
Legendas:Fêmea,Macho, Fêmea com crias e Par

Classificação cientifica

Reino:      Animalia
Filo:         Chordata
Classe:    Aves
Ordem:    Anseriformes                                                                            
Família:   Anatidae                                                       .
Género:   Anas                                          
Espécie:  Anas plathyrhynchos                            

Características
Comprimento: 51 a 62 cm
Envergadura: 81 a 90 cm
Peso: 850 a 1400 g

O macho apresenta a cabeça de cor verde reluzente, um colar branco e estreito no pescoço,  o peito de um  tom  castanho-escuro, o corpo cinzento e a cauda branca e negra, com dois curiosos anéis  formados por  penas   enroladas sobre si mesmas, o bico amarelo pouco vivo e uniforme. Estas cores  tornam-se  mais   fortes quando do  período  de  acasalamento,  para  chamar  a  atenção  de um parceiro. As fêmeas têm um corpo de tom castanho claro listrado,  e  bico  de coloração  laranja irregular  e  geralmente  são  mais  pequenas  que  os machos. É, assim, fácil  distinguir  os  sexos, nomeadamente no período de acasalamento.Fora desse período, (em eclipse), os machos assemelham-se bastante  com   as fêmeas  mas   ainda  é possível realizar a distinção devido à coloração do bico. É comum a  ambos os sexos  o espelho azul-violáceo, com duas linhas brancas e as patas de coloração alaranjada.


O pato-real alimenta-se à superfície, filtrando as águas e os  limos até  níveis  que  os obrigam a submergir a cabeça e a parte anterior do corpo para esgravatar no fundo com o bico muito sensível. Além disso comem  bagas, sementes, raízes, folhas, plantas aquáticas e também pequenas rãs e insetos. Comem    também  alimentos  que os seres humanos lhes fornecem, como por exemplo pão.

No princípio do Verão, renovam ao mesmo tempo todas   as penas  de voo,   ficando incapacitado de voar durante 3 a 4 semanas. Neste período, os  machos adquirem a chamada plumagem de eclipse, que se assemelha à das fêmeas.

Levantam  voo   diretamente   da água  sem necessidade de correr. Em voo, apresentam a cabeça e o pescoço esticados para a  frente, com batimentos de asas pouco amplos e muito rápidos, emitindo repetidamente o característico som -  quack-quack.

O período de acasalamento desta  espécie ocorre no Outono, após a muda da pena. O casal conserva-se unido durante todo o Inverno e  pelo menos  até  à  nidificação. Já  em  fins  de Janeiro, mas principalmente durante todo o mês de Fevereiro, o  casal procura um território para nidificar,  perto da água. Nidifica sobre  o solo em tufos de vegetação rasteira, debaixo de arbustos, em buracos  de árvores, em ninhos artificiais, em edifícios, etc. A postura   de 7 a 16 ovos esverdeados ocorre  geralmente no  mês  de Março. A   incubação dura aproximadamente 26 dias e é feita exclusivamente pela fêmea. Os jovens patos, cobertos de  uma penugem  parda  e amarelada,  adquirem   a   capacidade   de   voo   por   volta  das 7 semanas de idade.  As   crias   assim   que  nascem alimentam-se   intuitivamente,  principalmente de insetos, não necessitam da mãe para se alimentarem mas sim para proteção.

Distribuição

O Pato-real, antecessor   dos   nossos   patos domésticos, é o mais comum   dos   patos selvagens. É uma espécie migratória, encontrando-se distribuído  por toda  a Europa,   aproximadamente  até aos  limites florestais do Norte e até à zona de  estepes  no Sul. Habita também a Islândia, Gronelândia e quase toda a América  do Norte. Em Portugal,  nidificante e comum  de Norte  a Sul do nosso país,  é  uma ave não migratória, isto deve-se essencialmente ao   clima e às condições que   se  mantêm estáveis  ao longo do   ano,   não havendo  assim  necessidade de migrar  para  outras   regiões  à  procura de melhores condições.

Frequenta   uma   grande   variedade   de habitats  desde parques e canais urbanos, lagos, pântanos de bosques, orla marítima, charcos e valas. Prefere  as   planícies   inundadas, marismas   e   pântanos pouco profundos às grandes extensões de água, e só visitam o mar em circunstâncias excecionais.   Nidifica  na Tapada das Necessidades, frequentando os lagos aí existentes. 

João Pinto Soares


terça-feira, 15 de outubro de 2013

ÚLTIMA VISITA GUIADA À TAPADA DAS NECESSIDADES EM 2013

 
 
Realizou-se no passado Sábado, dia 5 de Outubro, a última visita guiada à Tapada das Necessidades, organizada em 2013.
 
Com a extinção da Freguesia dos Prazeres que apoiava estas visitas, torna-se incerta a sua realização futura.
 
No próximo dia 15 de Outubro terá lugar a tomada de posse do executivo da nova Freguesia da Estrela.
 
O GATN irá pedir de imediato uma reunião com o Presidente da Freguesia da Estrela recém-criada para serem discutidos vários assuntos referentes à Tapada das Necessidades entre os quais a continuidade das visitas guiadas.

terça-feira, 1 de outubro de 2013

VISITA GUIADA À TAPADA


Realiza-se no próximo Sábado, dia 5 de Outubro, com concentração às 15,00 H na Portaria Sul da Tapada ( Largo das Necessidades), a última visita guiada deste ano à Tapada das Necessidades.
Esperamos por vós para conhecermos um dos jardins mais belos da Capital.
João Pinto Soares


terça-feira, 3 de setembro de 2013

Notícias da Tapada

MEO OUT JAZZ
 
Realizou-se no passado Domingo, dia 1 de Setembro de 2013, na Tapada das Necessidades, o primeiro espectáculo do MEO OUT JAZZ 2013.
Estão previstos novos espectáculos todos os Domingos do mês de Setembro, a partir das 17,00 H.
 
VISITA GUIADA À TAPADA DAS NECESSIDADES
 
Terá lugar no próximo Sábado, dia 7 de Setembro de 2013, mais uma visita guiada à Tapada das Necessidades, com encontro às 15,00 H na portaria Sul da Tapada, no largo das Necessidades.

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

AS AVES DA TAPADA DAS NECESSIDADES


OS PSITTACIFORMES
Psittaciformes é uma ordem de aves que inclui mais de 360 espécies. O grupo inclui aves  muito populares  e conhecidas tais como: papagaios, periquitos e araras.

De forma geral, os psitaciformes  caracterizam-se  pelo bico  com a mandíbula superior recurvada sobre a inferior. Esta forma de bico é uma adaptação à alimentação à base de sementes e frutos. Estas aves são normalmente muito coloridas e algumas  espécies são capazes de aprender  a reproduzir sons de fala humana, razões que estiveram na origem da sua introdução maciça na Europa como animais de companhia.

Os psitaciformes têm distribuição geográfica vasta, ocupando as regiões quentes   e  temperadas de todos os continentes. 
A maior diversidade do grupo encontra-se na Oceania, América Central e   América do Sul. A única espécie nativa do Hemisfério Norte foi o Periquito-da-carolina, que habitou o Sudeste dos Estados Unidos e se extinguiu no início do Século XX.


 No passado recente, desapareceramdiversas espécies de psitaciformes, em particular as nativas das ilhas do Oceano   Pacífico colonizadas  durante  a   expansão polinésia.

O registo geológico mais   antigo atribuído  a uma ave do grupo data do período  Cretácico   e  consiste  num fragmento da parte   inferior   de  um bico, encontrada no Wyoming   (Estados Unidos da América)e semelhante à dos   periquitões modernos. A diversidade de espécies no Hemisfério Sul sugere   que   o   grupo   seja   originário do antigo   continente Gondwana,  mas   esta    ideia  não   é   consensual  na comunidade científica tendo em conta que a maior abundância de fósseis de  psitaciformes se  encontra na   Europa. Os    esqueletos  completos  mais antigos  que  foram encontrados datam  do  Eocénico   da   Inglaterra e Alemanha.

Os PERIQUITOS NA TAPADA

Durante as  minhas não   tão    frequentes como  desejaria preambulações pela Tapada das Necessidades, foi-me dado constatar a presença de numerosos periquitos que em   bandos ruidosos,   mais   ou menos  numerosos,   atravessam os céus e procuram as árvores da Tapada das Necessidades, sendo   mais   activos e ruidosos nos finais das tardes e no início das manhãs.

Notei a presença de  pelo  menos duas   espécies, ambas    pertencentes  ao grupo dos Psittaciformes: O periquito-de-colar   ou  periquito-rabo-de-junco ( Psittacula krameri )      e   o   periquitão-de-cabeça-azul
(Aratinga acuticaudata ), que a seguir vou tentar descrever. Não posso garantir que não existam indivíduos de outras espécies de psitacídeos, já que nos últimos anos se tornaram   uma   família exótica   bem aclimatada aos jardins de Lisboa.






Periquito-de-colar




Macho e fêmea de periquito-de-colar

O  periquito-de-colar ou periquito-rabo-de-junco (Psittacula krameri)

Classificação científica

Reino:      Animalia
Filo:         Chordata
Classe:    Aves
Ordem:    Psitaciformes                                                                            
Família:   Psittacidae                                                       .
Género:   Psitaculla                                          
Espécie:  Psitaculla krameri                            


O  periquito-de-colar ou periquito-rabo-de-junco (Psittacula krameri) é uma espécie da família Psitacidae. Originária das    florestas  da Ásia,   encontra-se  amplamente distribuída na Ásia, África e Europa.
O Periquito   de Colar é   um papagaio de cauda longa que vive   em  bandos   mais ou menos numerosos. Estas aves escolhem  uma    pequena  região para viver  e vão dentro dessas   delimitações   mudando   de   poiso  em busca de comida.

Características


Comprimento:     38-42 cm
Envergadura:      42-48 cm
Habitat:               parques e jardins urbanos.
Postura:               2-4 ovos.
Incubação:          22-24 dias.
Alimentação:       sementes, bagas e frutos.

A plumagem natural do Periquito de Colar   é  verde clara. Possuem  um bico grande em forma de gancho,  vermelho na mandíbola  superior e preto na inferior. Os machos têm um característico colar ou banda preto e rosa   azulado à volta da   zona   do pescoço que surge entre os dois  e os três   anos   de   idade.   Este   traço   permite    distinguir visualmente os machos das fêmeas, nas  quais o colar ou é inexistente   ou   é verde. Estes   papagaios    elegantes medem entre 38 e 43 cm. A   longa   cauda    mede  quase metade   do comprimento     total. As aves jovens assemelham-se   às   fêmeas   e   podem ter a cauda mais curta.

Originária da Ásia e da África, foi observada pela primeira vez em Portugal  no estuário do Tejo, nos finais dos anos 70 do século passado. A maioria  da população (algumas centenas de indivíduos) vive nos   parques   e   jardins da Grande Lisboa, onde   se   alimenta   de   frutos, bagas  e sementes. No entanto, também      colonizou   o   Porto (Parque da Cidade) e a Comporta, e   há observações em Guimarães,  Alvor e Torres Novas. A sua   presença entre nós deve-se   a   fugas   do   cativeiro   ou   a  libertações deliberadas.

Estas aves podem viver até aos 30 anos, embora a média seja   mais   baixa e ronde os 20. É   uma   espécie   muito    resistente a qualquer tipo de doença. Gostam muito do sol e detestam o frio. Nidificam em cavidades de árvores. Os casais são inseparáveis, formando-se quase sempre para toda a vida.


                      
O PERIQUITÃO–DE-CABEÇA-AZUL
Aratinga acuticaudata


Classificação científica


Reino:      Animalia
Filo:         Chordata
Classe:    Aves
Ordem:    Psitaciformes                                                                            
Família:   Psittacidae                                                       .
Género:   Aratinga                                          
Espécie:  Aratinga acuticaudata 
                        


Características


Não confundir com  o mais   estridente  e abundante periquito-de-colar, referido anteriormente, de facto, distingue-se pelo  seu tamanho  ligeiramente menor, pela coloração da  cabeça, do  bico e  das  patas,  pelas vocalizações e, sobretudo, pelas penas caudais avermelhadas. Há observações em Évora e Faro, mas é em Lisboa que a espécie prospera. Originário  da América do Sul, e fugido do cativeiro, as primeiras observações remontam a 1998, no Jardim   da Estrela, onde existiam pelo menos sete indivíduos como refere Rafael Matias no livro Aves exóticas que nidificam em Portugal Continental (2002). Em 2007 figurava   na   categoria   E3 da Lista Sistemática das Aves de Portugal Continental (publicada no Anuário Ornitológico) , ou seja a de “espécies observadas de forma ocasional  sem indícios de reprodução”. A verdade é que o periquitão-de-cabeça-azul é já presença regular em vários jardins da capital (Jardim Botânico da Universidade   de Lisboa, Jardim do Torel, Tapada da Ajuda, Jardim do Campo Grande, Quinta das Conchas, Jardim Amália Rodrigues e também na  Tapada das Necessidades). Daí que, e como escreve Rafael Matias no Anuário Ornitológico (2011), é “improvável que não haja reprodução em liberdade”.

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

VISITA GUIADA À TAPADA DAS NECESSIDADES

Realizou-se no passado Sábado, dia 3 de Agosto mais uma visita guiada à Tapada das Necessidades, como sempre muito concorrida. Uma vez mais, o GATN aproveitou a oportunidades para solicitar aos presentes que contactando o Sr. Vereador dos Espaços Verdes, José Sá Fernandes lhe demonstrassem a necessidade urgente da existência de uma portaria na entrada Norte da Tapada. Foi referida também a preocupação quanto  ao futuro da Tapada em resultado da fusão da Freguesia dos Prazeres com a da Lapa e Santos-o-Velho. Estes assuntos tiveram bom acolhimento por parte dos presentes que mostraram vontade de colaborar e dar o seu apoio ao futuro da Tapada.
Pinto Soares

terça-feira, 30 de julho de 2013

VISITA GUIADA À TAPADA DAS NECESSIDADES

 O Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades convida-vos para mais uma visita guiada à Tapada das Necessidades que decorrerá no próximo sábado dia 3 de Agosto, com encontro às 15h00 na portaria Sul da Tapada, Largo das Necessidades.
Esta visita que terá uma duração de cerca de 2 horas, é de participação gratuita e sem inscrição prévia.
Vamos ouvir falar um pouco de história, de botânica,  dos desafios e preocupações que encerra este espaço único na cidade.

terça-feira, 9 de julho de 2013

NOTÍCIAS DA TAPADA

 
 Decorreu no passado Sábado, dia 6 de Junho mais uma visita guiada à Tapada das Necessidades. O grande calor que se fazia sentir fez com que o percurso fosse encurtado, embora fosse mantido o tempo de duração ( cerca de duas horas ) aproveitando-se   para uma descrição mais pormenorizada da Capela.
 
A Junta de Freguesia dos Prazeres, simpaticamente, forneceu garrafas de água aos visitantes, colmatando a falta de bebedouros no percurso da Tapada. O GATN, mais uma vez, aproveitou a oportunidade para solicitar aos visitantes que fizessem um pedido ao Sr. Vereador dos Espaços Verdes da CML para que procedesse à instalação de bebedouros públicos na Tapada.
 
Constatámos com agrado a continuação  das obras de beneficiação na Tapada, nomeadamente na Estufa Circular, no Muro de Suporte de Terras a ela adjacente e a reposição dos bancos para merendas que haviam sido vandalizados.
 
Pinto Soares
 
 
 
 
 

quinta-feira, 4 de julho de 2013

Visita Guiada à tapada sábado dia 6 de Julho

A  Junta de Freguesia dos Prazeres e o Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades vem por este meio convidar, e pedir a divulgação, da próxima visita guiada à Tapada das Necessidades, que ocorrerá sábado dia 6 de Julho, com encontro às 15h00 na portaria Sul da Tapada, Largo das Necessidades.
Esta visita terá uma duração de cerca de 2 horas, de participação gratuita e sem inscrição prévia.
Vamos falar um pouco de história, de botânica, de quem passou, de muitos outros, dos desafios e preocupações que encerra este espaço único na cidade.
Qualquer informação adicional, através da Junta de Freguesia dos Prazeres ou do Grupo dos Amigos da Tapada das Necessidades


segunda-feira, 1 de julho de 2013

NOTÍCIAS DA TAPADA DAS NECESSIDADES

 
Finalmente as tão almejadas instalações sanitárias na Tapada das Necessidades
 
Culminando uma série constante de pedidos e intervenções por parte do GATN, finalmente foram instaladas pela Câmara Municipal de Lisboa, instalações sanitárias na Tapada das Necessidades,  cuja falta se vinha vindo a sentir cada vez mais, com o aumento do número de visitantes.
 
 
 

 
 
Olaia, Símbolo da Escola Fernanda de Castro Defendida
 
 
 
 

 
 
Recentemente, as três olaias existentes no espaço do recreio da Escola Fernanda de Castro, foram marcadas para abate pelo Serviço dos Espaços Verdes da Câmara Municipal de Lisboa. Entre elas encontrava-se aquela que pelo retorcido do seu tronco e pela coloração inusitada das suas flores é considerada um símbolo da Escola Fernanda de Castro, tendo assistido já à passagem de várias gerações de estudantes que dela guardam uma grata recordação.
 
Só com a pronta intervenção do GATN que alertou para o perigo que as árvores corriam, e da Junta de Freguesia dos Prazeres que mandou suspender de imediato o abate,  se conseguiu reverter uma decisão que nos pareceu desde logo insensata, salvaguardando-se a sobrevivência  das olaias.
 
Querendo demonstrar o respeito pela coexistência entre a árvore em apreço e os alunos que frequentam a escola, mandou a Junta de Freguesia dos Prazeres construir a cerca que a foto documenta e que defendendo a árvore protege também os alunos de eventuais possíveis acidentes que aliás nunca aconteceram.
 
Pinto Soares 

segunda-feira, 24 de junho de 2013

VIDA NOVA NA TAPADA

 
 
Como se previa, os patos adoptaram para sua estadia o lago inferior depois doa arranjos que o tornaram impermeável.
 
Pinto Soares

terça-feira, 18 de junho de 2013

UMA ESCOLA NO CORAÇÃO DE UM JARDIM


Documento que retrata a festa de encerramento do ano escolar 2012/2013 na Escola Fernanda de Castro.
 
O GATN associou-se ao marcante acontecimento, que para além da Escola Fernanda de Castro contou com a presença dos alunos da Escola 18 e constou de demonstração de Tai Chi e representações de teatro e música.
 
Marcante foi a entrega de diplomas, imposição de fitas e chapéus, ao que se seguiu a sempre agradável e esperada merenda.
 
Pinto Soares 

terça-feira, 21 de maio de 2013

terça-feira, 14 de maio de 2013

NOTÍCIAS DA TAPADA DAS NECESSIDADES

Aconteceu no passado Sábado, dia 4 de Maio, mais uma visita guiada à Tapada das Necessidades. O GATN regista com agrado o número crescente de participantes, cerca de 70, e o interesse nas informações prestadas. Aproveitou-se a oportunidade para pedir aos presentes que solicitassem junto do Vereador Sá Fernandes a criação de instalações sanitárias de apoio aos visitantes e a instalação de uma portaria na entrada Norte, com vigilância permanente, a fim de evitar os actos de vandalismo que continuam a acontecer na Tapada.
Por outro lado, decorrem em bom ritmo as obras de requalificação do lago inferior que irão permitir, para além de tudo o mais,  a existência de mais um espelho de água para os patos que nidificam na Tapada das Necessidades.
Pinto Soares

domingo, 21 de abril de 2013

A PRAGA DO BICUDO DAS PALMEIRAS JÁ CHEGOU À TAPADA DAS NECESSIDADES


 As duas Palmeiras-das-Canárias abatidas, uma no Jardim Olavo Bilac e outra no Jardim dos Cactos, são a prova triste mas evidente de que a Praga do Escaravelho Vermelho das Palmeiras (Rhynchophorus ferrugineus) já se instalou na Tapada das Necessidades, não obstante o esforço desenvolvido pelos Serviços de Ambiente e Espaços Verdes da CML para o evitar.
 
O processo de controlo da praga é complexo dada a especificidade do insecto, com 3 ou mais gerações anuais e um ciclo de vida compreendido pelos estados de ovo, larva, pupa e adulto, presentes durante todo o ano em galerias no interior do espique das palmeiras atacadas.
 
Tem-se verificado um acentuado agravamento da situação da Praga em Lisboa, tendo aumentado o número de palmeiras afectadas e verificado uma maior dispersão. O número de Freguesias afectadas pelo ataque do insecto, mais do que triplicou relativamente ao ano de 2011. A praga encontra-se actualmente presente em 40 freguesias da cidade, contra as treze freguesias com ocorrências da praga no ano de 2011.
 
Na Freguesia dos Prazeres verificou-se a presença de 10 palmeiras afectadas em jardins privados e 8 em espaços públicos, com um total de ocorrências de 18 palmeiras sinalizadas.
 
Pinto Soares